Terça-feira, 29 de novembro de 2022
Balneário Camboriú

Vigilância Ambiental intensifica combate ao Aedes aegypti em novembro

O clima quente é ideal para a reprodução das larvas do mosquito Aedes Aegypti, causador de doenças como dengue, Zika e Chikungunya. Por isso, a Secretaria de Saúde de Balneário Camboriú, por meio da Vigilância Ambiental, intensifica os trabalhos de prevenção no combate ao mosquito neste mês de novembro.

No próximo dia 16, o setor inicia o Levantamento Rápido do Índice de Infestação do Aedes Aegypti no município, chamado de LIRAa. Durante 10 dias, os agentes passam por todos os bairros de Balneário Camboriú, para com base em amostras encontradas, chegar ao resultado dos locais que há infestação. “Com o levantamento, selecionamos uma porcentagem de cada bairro e delimitamos as quadras que serão analisadas, para assim, termos um índice da cidade em um curto espaço de tempo”, explica a diretora da Vigilância Ambiental, Eliane Guedes.

No momento, Balneário Camboriú está com 110 casos de dengue autóctones, 122 indeterminados, 24 importados, nove não residentes, além de um caso de Chikungunya não residente. No total, há 1080 focos do mosquito na cidade.

Para evitar mais casos da doença, um “Dia D” está sendo organizado pela Vigilância no próximo dia 19. No mutirão, as equipes do setor percorrerão casas, comércios e terrenos do Bairro das Nações, que está entre os locais com maior número de focos do mosquito. “É muito importante que a população faça a sua parte recebendo os agentes para que o número de focos diminua”, conta Eliane.

Durante as últimas semanas, trabalhos focados no Cemitério da Barra fizeram parte da rotina dos agentes de combate às endemias. Orientações e panfletagem fizeram parte das ações, que visam garantir que recipientes não acumulem água parada no local, facilitando a reprodução das larvas.

A Prefeitura de Balneário Camboriú vem reforçando as ações de combate à dengue durante todo o ano. Os agentes da Vigilância Ambiental fazem vistorias nos bairros diariamente, com o objetivo de conscientizar a população para a eliminação dos criadouros do mosquito. A equipe atende denúncias feitas à Ouvidoria Municipal, pelos telefones (47) 3267-7024, 0800 644 3388, ou WhatsApp (47) 99982-1979.